26/11/14

O preso homossexual nº 44 e a teoria da contra-cabala

José Sócrates já andava na política há vários anos quando em 2005 se "candidata" a 1º ministro.
Até tinha sido secretário de Estado e ministro de governos liderados por António Guterres e muitos elogiaram-no.
Mas em 2005 constou que era homossexual. Houve quem até o tivesse visto sair da casa de um actor de teatro. E consta que a campanha foi lançada por alguém perto de Santana Lopes, então também "candidato" a 1º ministro. E se bem me lembro a campanha do PSD, na altura, ainda insinuou algumas javardices. Para os que consideram a homossexualidade um pecado e crime (e há gente dessa) Sócrates já deveria ter sido preso na altura.

Depois o Partido Socialista ganhou as eleições com maioria absoluta  e José Sócrates é indigitado 1º ministro. Ainda houve um tempo de tréguas.
Logo interrompido pelo caso Freeport, que se provou ter sido montado por pessoas que até foram julgadas e condenadas, mas isso de nada serviu o caso manteve-se  em aberto, em lume brando, para desgastar o visado que nem indiciado foi.
Depois foi um ver se te avias (as casas na Guarda, a licenciatura ao domingo, you mention it!).
Nada chegou a tribunal mas tudo servia para enquadrar o desgaste que também era promovido por muitos fazedores de opinião da nossa praça (com destaque para José Pacheco Pereira) que assim davam um tom intelectual chic à javardice. Isto enquanto na frente política se assistiu a algo de inédito: o PCP, o BE, o CDS e o PSD de braços dados em plena Avenida da Liberdade a desfilarem, a 8 de Março de 2008, como milhares de professores descontentes capitaneados por Mário Nogueira (onde andas tu Mário agora que os professores foram espoliados?). Para não falar dos PEC's e do Prof. Cavaco e Silva que instigava os jovens a revoltarem-se contra o governo (onde andas tu Aníbal?).
Depois da derrota eleitoral do PS em 2011, passou-se à vida de Sócrates em Paris (os restaurantes, as roupas, etc) e por aí fora, como são factos mais recentes os meus caros leitores devem ainda lembrarem-se dos mesmos.
A imprensa tablóide (e não só) encheu páginas com lixo mas sempre com o objectivo de dizer que havia suspeitas e ilícitos.
E finalmente a justiça actuou. José Sócrates é detido para inquérito e fica em prisão preventiva, para gáudio dos órgãos de comunicação social e das massas ululantes.
A partir desse momento ele são milhões em vários bancos, casas compradas e vendidas, etc, etc, sem nada de factual que sustente essas afirmações a não ser o polícia ou o magistrado que sempre sonhou ser jornalista, mas que preferiu ser o bufo de serviço deitando cá para fora o que lhe convém
Ainda não foi julgado mas já está condenado.
Isto tudo quando só sabemos a versão que nos é impingida por aprendizes de jornalistas e fazedores de opinião que gritam contra quem defende a teoria da cabala enquanto promovem a teoria da contra-cabala de uma maneira infame
Com isto quero dizer que Sócrates está inocente? Não. Se há ilícitos que sejam apurados, apresentados a julgamento e que os senhores juízes decidam.
 A mim o que me faz impressão, além do ódio de muitos por José Sócrates, é que o julgamento (a haver) é irrelevante: se Sócrates for condenado lá dirão todos: "eu bem vos dizia que o homem era um patife", se Sócrates for ilibado os mesmos dirão: "o gajo é um poderoso e influenciou a decisão, e se os milhões não estavam em Paris estarão em Londres."
E num qualquer "talk show" televisivo matinal ainda aparecerá a velhinha a dizer: "Eu bem vos dizia que ele era homossexual."
A teoria da cabala está proibida mas a da contra-cabala não.


24/11/14

O que um gajo guarda: o escudo de Amesterdão

Comprei-o quando fui a Amesterdão pela primeira vez, ou seja Julho de 1973. Cozi-o na mochila. Mais tarde passou para uma camisa, tipo casaco, cor de caqui. Terminou numa caixa de recordações. Como ando em arrumações recuperei-o para o blogue e depois logo se verá onde guardá-lo.

22/11/14

O que um gajo guarda: uma libra irlandesa

Pois! Continuo em arrumações. Esta nota de 1 libra irlandesa guardei-a quando visitei pela 1ª vez Dublin em Julho de 1990. Andou anos na carteira como talismã. Sempre gostei dos irlandeses. Não sei de me deu sorte. Azar de certeza que não me deu. Se calhar vai voltar ao porta moedas. Não se calhar vou emoldurá-la. 

21/11/14

20/11/14

Mike Nichols (1931-2014)

Mike Nichols morreu ontem.
Para os da minha criação "The Graduate" será o filme de referência, pelo tema, pela música, pela época e por tudo.
Mas outros filmes, nomeadamente "Quem tem medo de Virginia Woolf?, que vi mais tarde, ficam na história do cinema.

O que um gajo guarda: "Go as you please"

A minha 1ª visita a Londres. Porra! Já lá vão 41 anos.