12/07/14

Os bufos e a supervisão bancária

"Agora é que temos supervisão bancária!" - é o que ouço logo que ligo a televisão ou leio  os fazedores de opinião encartados e instalados.
"O governador Carlos Costa é que é!" - concluem outros.
Mas, e agora pergunto eu aqui na minha pacatez alentejana, se não fossem alguns terem dado com a boca no trombone (caso Monte Branco) e o tal contabilista "luxemburguês" do grupo Espírito Santo ter vindo contar o que sabia, o supervisor teria feito alguma coisa?

09/07/14

A família Espírito Santo e a família Silva

Em tempos os Espíritos Santos terão sido também Silva.
No entretanto deixaram "cair" o Silva e  fizeram-nos crer que gerir a economia de um país era como gerir a economia familiar. Eles e mais uns desvairados que nos governam, em Portugal e na Europa.
Os milhões de Silvas deste país sempre souberam gerir a economia lá de casa, se assim não fosse a economia nacional já tinha entrado em colapso.
Parece é que os Espíritos Santos é que não souberam gerir os seus negócios e segundo consta estão todos, ou quase, à beira da falência.
Enquanto pregavam que os Silvas eram uns esbanjadores e que deviam pagar os impostos, os Espíritos Santos entretiveram-se a não pagar impostos e a arruinar negócios e a economia nacional.
Pena é que tudo isto tenha sido feito à custa dos Silvas e aposto que mesmo com os negócios falidos o património pessoal dos Espíritos Santos está a salvo como muitos fazem.
Moral da história?
Deixo-a para os meus leitores, if any!
Nunca gostei de lições de moral nomeadamente vinda de cafajestes.

07/07/14

Alfredo Di Stéfano (1926 - 2014)

Além dos golos e das alegrias que deu a muitos ficam, também, as frases.

04/07/14

Aníbal: um Presidente ou um menino birrento?

Não deixa de ser curioso termos um Presidente da República que, dia sim dia sim, pede um compromisso para que todos se entendam e que é incapaz de felicitar Carlos do Carmo pelo Grammy recebido, vai para 4 dias.
Definitivamente : Aníbal Cavaco Silva é um Presidente poucochinho.

27/06/14

Frases da crise

Alguns fazedores de opinião e políticos da actual maioria emprenham-nos os ouvidos com frases feitas para tentarem passar a mensagem do costume: "Seus gastadores, andaram anos a viver acima das vossas possibilidades, agora têm de ser castigados."
Uma dessas frases é: "Depois desta crise nada será como antes."
O problema está nos detalhes.
É que o antes deles não é o antes da maioria dos cidadãos, que, infelizmente, passaram a viver como antes (salários, pensões, qualidade dos serviços prestados, etc), ou seja como há 20 anos e com uma pequena diferença é que agora estamos todos mais velhos 20 anos e a capacidade de resposta às dificuldades é menor.
E depois de terem feito engenharia social e arrasado a vida de milhares de portugueses dizem, agora, que era possível ter sido feito de outra forma.
Com dizia o outro: PQP.

26/06/14

9.000.000 (ou quase) de Paulos Bentos

Afinal quase todos os portugueses acreditavam que a selecção iria longe.
Porquê?
Não sei.
Esta é uma das mais fracas selecções portuguesas dos últimos 16 anos.
Agora toca a bater no Paulo Bento (que até pode merecer tal castigo), vá não se inibam:
- soltem o Paulo Bento que há dentro de cada um de nós!