31/07/15

A mãe drogada já está detida...podemos ir de consciência tranquila para fim de semana

Pronto!
A mãe que fugiu do hospital de Faro com o filho recém nascido já está detida.
Espero agora pela a investigação para apurar as responsabilidades do hospital sobre como tal foi possível.
 Ainda não dei conta que a mesma já tenha começado.
Mas descansemos e partamos para o fim de semana de consciência tranquila... a mãe drogada já está na choldra.

Pedro Mota Soares, o MANDRAKE deste governo

Consta, segundo o INE, que em Maio o desempregou caiu para 12,4%.
O que, pelo que li, corresponde a cerca de menos 42.000 pessoas inscritas nos Centros de Desemprego.
É obra!
Se bem que eu já desconfiasse, pois já tinha visto bichas de pessoas à porta das inúmeras novas fábricas que estão a abrir pelo país todo, então no Alentejo até parece uma praga.
E se não foi em fábricas foi nas novas lojas de comércio local que nascem como cogumelos, para já não falar dos novos restaurantes.
É que 42.000 pessoas é uma multidão.
Não me parece que o jovem ministro Pedro Mota Soares conheça o Mandrake, um dos meus heróis de BD, quando jovem, mas que o homem se está a transformar num verdadeiro mágico, lá isso está.

30/07/15

Land of Hope and Glory


The "Land of Hope and Glory" is the outcome of collaboration between the composer, Edward William Elgar (1857-1934) and Arthur C. Benson (1862-1925).

Elgar had already earned a reputation as a composer with the two Pomp and Circumstance Marches (1901). The first of these appealed so much to the successor of Queen Victoria, Edward VII, that Elgar was commissioned to compose a work for the coronation of the king, later to be known as the "Coronation Ode" (see below). He worked in close collaboration with Arthur C Benson who provided words for the music. It was also suggested that a section of the first Pomp and Circumstance March should also have words and become the climax of the "Coronation Ode". The result is the song "Land of Hope and Glory". The Ode was completed in April 1902 and earned Elgar a knighthood in 1904. The Ode was also performed at the coronation of King George V in 1911.

LAND OF HOPE AND GLORY

Dear Land of Hope, thy hope is crowned.
God make thee mightier yet!
On Sov'ran brows, beloved, renowned,
Once more thy crown is set.
Thine equal laws, by Freedom gained,
Have ruled thee well and long;
By Freedom gained, by Truth maintained,
Thine Empire shall be strong.

Land of Hope and Glory, Mother of the Free,
How shall we extol thee, who are born of thee?
Wider still and wider shall thy bounds be set;
God, who made thee mighty, make thee mightier yet.
God, who made thee mighty, make thee mightier yet.

Thy fame is ancient as the days,
As Ocean large and wide:
A pride that dares, and heeds not praise,
A stern and silent pride:
Not that false joy that dreams content
With what our sires have won;
The blood a hero sire hath spent
Still nerves a hero son.

-- A C Benson

 

Coronation Ode 

Land of Hope and Glory,
Mother of the Free,
How may we extol thee,
Who are born of thee?

Truth and Right and Freedom,
Each a holy gem,
Stars of solemn brightness,
weave thy diadem.
Tho' thy way be darkened,
Still in splendour drest,
As the star that trembles
O'er the liquid West.
Throned amid the billows,
Throned inviolate,
Though hast reigned victorious,
Though has smiled at fate.

Land of Hope and Glory,
Fortress of the Free,
How may we extol thee,
Praise thee, honour thee?

Hark, a mighty nation
Maketh glad reply;
Lo, our lips are thankful,
Lo, our hearts are high!
Hearts in hope uplifted,
Loyal lips that sing;
Strong in faith and freedom,
We have crowned our King!


29/07/15

A coligação PaF apresentou o hino da campanha eleitoral


Notas:
1. As minhas desculpas ao Adriano Celentano e à Mina.
2. PaF quer dizer "Para nos F*der"?

28/07/15

Irmãos

Luanda, 16 de Junho de 1960, o Zé Luís (a caminho dos 10 anos), eu (com quase 7 anos) e o Pedro (com quase 5 anos).
Infelizmente o Zé Luís faleceu em 2004, em Genève, e já não pôde estar no jantar surpresa dos 60 anos do Pedro, a semana passada, em Paço de Arcos.
Filhos de coimbrões, mas Pai com costela beirã, tivemos uma educação frugal pautada pelo rigor do Pai, licenciado em matemática e pouco dado a religiões, e pela fé cristã da Mãe sempre jovial e presente.
Frugal mas aberta às novidades e ao progresso e o termos vivido em Luanda, de 1953 a 1964, ajudou.
Tentámos ajudar-nos uns aos outros, mas sempre parcos em demonstração de afectos (a costela beirã?).
A partida do Zé Luís para Genève, em 1975, reduziu os meus contactos (e do Pedro) com ele e infelizmente não pude estar presente nos últimos momentos da doença que acabou por o levar e muito ficou por lhe dizer, nomeadamente para lhe pedir desculpa de alguns juízos precipitados e injustos que fiz de algumas das suas atitudes e decisões.
Por tudo isso e muito mais gostei do jantar dos 60 anos do Pedro e nas suas palavras de agradecimento escritas, a posteriori (e ontem recebidas), fiquei a saber que "o ensinei muito na formulação da dúvida sistemática e na interrogação das coisas."
Obrigado Pedro.

27/07/15

O pior dia do Verão é

hoje!
Porquê?
Porque ontem acabou a Volta à França e "cuando se acaba nos deja en la miseria."
Foto daqui.

24/07/15

Por acaso

foi visto um cidadão, em fato de banho (slips), que corria pelo tabuleiro da ponte "25 de Abril", que liga Lisboa a Almada, e gritava:
"A ideia de construir a ponte foi minha."
Foi detido pela GNR.
Pedida a identificação verificou-se que era o 1º ministro, Pedro Passos Coelho.
Por decisão judicial está internado no hospital Júlio de Matos.

16/07/15

"A Grécia custa a cada português 180€"

disse, ontem, Mário David  (ex-eurodeputado do PSD), num debate, na SIC Notícias, em que participaram Francisco Seixas da Costa e Pedro Lains.
Ao comentário de Pedro Lains: "O senhor está a ser populista!", Mário David reconheceu que sim.
Para isto não percebo porque é que os canais das TV's não convidam "verdadeiros" taxistas em vez de políticos encartados.
Pedro Lains e Francisco Seixas da Costa bem tentaram trazer o debate para um plano sério e onde se discutissem ideias, mas a costela populista de Mário David não o permitiu.
É triste vermos políticos sucumbir ao populismo em vez de o combaterem.
Tempos difíceis exigem políticos corajosos que não sigam os sentimentos de linchamento da populaça.
E, pior, pelo menos para mim, é quando esses políticos têm telhados de vidro, como será o caso de Mário David, "El hombre detrás de los negocios-fiasco de los portugueses en Colombia."