19/03/09

Só me acontece a mim ? Aventuras de quem vive no interior (diário)

Quem lê este blogue saberá que, vai para 10 meses, saí de Lisboa. Vim viver e trabalhar para o Alentejo. Concelho de Arraiolos. A meio caminho para Estremoz, quando se vai pela E.N. 4. Como calcularão tive de tratar de uma série de papelada para regularizar a minha nova situação. Desde B.I. (leia-se Cartão de Cidadão) até Carta de Condução, passando por actualização de registos comerciais, etc. Lendo e ouvindo a comunicação social esperava-me um inferno tal seria a burocracia. Desenganem-se. Tem sido tudo rápido e eficaz. O Cartão do Cidadão demorou 3 semanas, desde que fui à Conservatória de Arraiolos requisitá-lo até receber, em casa, a guia para o ir levantar. A Carta de Condução foi tratada em Évora, mas o prazo foi o mesmo e recebi-a em casa. Todo o processo junto das Finanças e Conservatória para regularização da nova casa decorreu suavemente e já está tudo registado.
Mais recentemente e com a integração na nova comunidade começo a tratar de aspectos mais "mesquinhos". A saúde, por exemplo. Dia 16, 2ª feira, fui à primeira consulta com a médica de família. Uma espanhola. So what ? As requisições para as análises são impressas no computador que a médica tem no consultório. Paguei 2, 20 euros. Às 3ª e 5ª, desloca-se uma técnica analista ao posto no largo da Junta de Freguesia. Hoje ,como é 5ª feira, já fiz as ditas análise. Cheguei às 8 h 30 m. Na sala de espera já estavam 8 pessoas. Entre novos e velhos lá fomos conversando. Às 9 h 30 m fui atendido. Fiz as análises. Paguei 7,50 euros . Vou levantar os resultados dentro de uma semana. Regressei a casa, para o mata-bicho , que isto de jejuns só na Páscoa ou no Ramadão.
Volto à vila. Para ir levantar o correio. E surprise !! Tenho uma carta do Ministério da Administração Interna. O que é que estes senhores me quererão ? Então não é que me estão a informar que " ao ter obtido o Cartão de Cidadão, ficou, por força da Lei nº 47/2008, de 27 de Agosto, automaticamente inscrito/a nos cadernos eleitorais da freguesia da morada que indicou quando pediu o cartão."
E vai daí dizem-me o meu Nº de Eleitor. Cambada de incompetentes.
E eu a pensar, ao ler os jornais e ver a televisão, que nem poderia votar nos tempos mais próximos.
De certeza que isto só me acontece a mim. Devo ser um felizardo...mas nunca ganhei o Euromilhões.
Nem sei porque estou a contar estas histórias. Ainda se mudam todos para o Portugal profundo e lá se vai a minha qualidade de vida.
Mas o Portugal profundo não serão os subúrbios das grandes cidades ?

5 comentários:

samatra disse...

Podes crer que não sendo o unico és um tipo de sorte... E não é por essa do Portugal profundo és mesmo um sortudo.
joga no euromilhões.

Galeota disse...

" Espaço rural e espaço urbano, duas realidades ainda bem distintas quando se entrou na segunda metade do século XX, interpenetram-se hoje e deixam dúvidas quanto à sua real delimitação. Poderá dizer-se que é o segundo que alastra e se vai infiltrando por todo o lado. Mas no momento actual de uma evolução complexa, após uma série de mutações mais ou menos bruscas, o espaço rural português mantém individualidade, mesmo se reconhecermos que se restringiu e que, em muitas áreas, nele se infiltraram traços ou elementos caracteristicamente urbanos."
Carlos Alberto Medeiros, Geografia de Portugal, vol.III, 2005 (adaptado)

Prezado disse...

Mudei de casa há pouco tempo, semanas, também tive de tratar de alguma papelada. Pouca. Mas, sou outro sortudo, caro António. Deve ser de andar a ver poucos TeleJornais, mas também devo ter entrados nas lojas do cidadão e centros de saúde errados. Despachei tudo em 3 tempos. Não há milagres, mas isto não é tão mau como nos querem fazer crer.

Kruzes Kanhoto disse...

A nossa qualidade de vida é largamente superior à de quem vive nas grandes cidades. Infelizmente os nossos responsáveis governativos não percebem isso e querem levar-nos a todos para o litoral.

Helena disse...

Há por aí um monte vago?