15/05/09

Passar 10 anos sózinho numa ilha deserta...

é hoje o desafio da Tertúlia Virtual (clicar) e ainda nos pedem para levar 5 coisas, presumo que utéis.
Eu já escolhi : um revólver e 4 balas, mesmo sabendo que a ilha é no Pacífico.
Desculpem lá Eduardo e Jorge.

15 comentários:

Georgia disse...

Nossa que drástico! Tem que ver ver mais o verde em volta...nao é o fim do undo uma nova experiência...pensa ai, ai, desiste do revolver e das balas...

jw disse...

4 balas para quê? É assim tão desastrado?

Blog do Beagle disse...

Tudo de chocolate, certo? Elza

Rafael disse...

Dê três tiros para o alto. Não aparecendo ninguém por 24 horas, guarde a última bala. Alguém há de aparecer na hora da sua morte.

Chica disse...

Balas de goma ou chocolate e o revólver pra brincar com água e atirar em quem?abraços,chica

expressodalinha disse...

Já somos dois. Mas eu é só em último caso e... não sei se tenho coragem!

Mírian Mondon disse...

Menino do ceu, o que que é isso?
Fazsunão! rs

Abraços

Eduardo P.L disse...

Antonio, nunca vi uma escolha mais compacta e precisa! Pergunta: precisas, para que?

Christi... disse...

Não faça isso caro náufrago, Jesus te ama, sai dessa vida. rs

Beijos
Chris

Ester disse...

Belo tema para um filme..

mas a realidade pode ser bem outra!

Al Kantara disse...

Não te esqueças de levar a licença de porte de arma, não vá aparecer a asae...

Prezado disse...

...é sabido que o paraíso é um tédio.

Compondo o olhar ... disse...

uma arma de fogo só e com 4 balas... xiii vai acabar logo logo sua munição.... reflita melhor!!!

tbm estou participando, dá uma olhadinha lá.
abraços

Nely disse...

O que aconteceu com sua imaginação?
Matou-a com a qiunta bala?
Vá, faça um esforço e procure ver beleza onde ela existe: dentro de si!
Beijo.
Nely.

Eduardo Santos disse...

Olá amigo. Penso que o tema era um pouco para a brincadeira, mas o meu amigo levou-o para o dramático, tudo bem! Lá saberá porquê, mas deixou-me intrigado, pode crer. Uma ilha deserta nem será nada de especial, mas mesmo assim, o tempo aproveitava-se à mesma, desde que os interesses e a companhia fosse agradável. Tudo de bom para si amigo, até breve.