25/02/11

O tempo é medido por relógios

...que agora estão em todo o lado. No canto inferior direito do ecrâ do computador. No telemóvel. Nos fornos e micro-ondas. Nos painéis dos automoveis. Tudo digital, silencioso e luminoso. Deixámos de ouvir o tic-tac dos relógios mecânicos.
Tic-tac sincopado mas ilusório, que nos fazia crer que 24 horas são 1.440 minutos ou 86.400 segundos.
Ilusão que confirmei desde que estou a viver no Alentejo. Por aqui os segundos são mais longos. Desfrutamos o tempo de outra maneira. Sobram-nos segundos. Fazemos mais coisas. Descobrimos que há mestres relojoeiros que reparam os relógios mecânicos.
Não sou coleccionador, mas tenho três exemplares especiais, pelo menos para mim. Um Omega de bolso, em ouro, que herdei do meu avô materno. Um despertador de cabeceira alemão ( C.R.P. & G.M. ) oferecido pela minha mulher e ainda um Omega 30mm de pulso que era do meu avô materno e que a minha avó me tinha oferecido quando regressei de Luanda em 1964.
Este ainda o usei anos a fio. No liceu e depois no Técnico. Até que um dia se avariou.
Estavam todos avariados quando vim viver para o Alentejo. Decidi pô-los a funcionar. "Descobri" um mestre relojoeiro, em Arcos- Estremoz. E não é que já estão todos a funcionar impecavelmente ?
Quando vivia em Lisboa nunca tinha tempo para procurar um mestre e nem sei se os haveria, um ( ali para o Chiado ) que a minha Tia Maria de Lurdes ( 91 anos ) conhecia já tinha morrido e ninguém me sabia dizer onde encontrar outro.
Agora dá-me gozo ter os três relógios a funcionar. Dar-lhes corda uma vez por dia. Ouvi-los.
O Omega 30mm ( nº da máquina : 9.855.4340 ) estava assim quando o levei ao mestre João Vinhas :


Em reparação :
Concluido :

Não me digam que não valeu a pena.
De certeza que querem ficar com o contacto do Mestre João Vinhas, aqui vai :
Rua Teles Matos, 7 A
7100-027 Arcos - Estremoz
Tel : 268.840.200

Bom fim semana.

3 comentários:

Galeota disse...

Obrigada. Foi pena só saber hoje. Gostava de comparar orçamentos.

expressodalinha disse...

Não uso há mais de vinte anos. Então agora, como dizes, estão por todo o lado, menos vale a pena usar.

Anónimo disse...

acho simplesmente espectacular!