11/06/11

Presidente da República por um dia

Ontem foi dia 10 de Junho.
Dia de Portugal e mais não sei o quê.
Sonhei que era Presidente da República  apenas por um dia. No dia 10 de Junho de 2011.
Acordei. Tomei banho. Vesti-me e fui ao pelourinho da vila. Levei a minha Maria comigo.
Condecorei a minha mulher a dias, que por acaso é ucraniana, enquanto a banda da vila tocava o hino nacional. Vieram-me lágrimas aos olhos.
Pedi um subsídio à CEE para plantar umas oliveiras nos 2 hectares do meu terreno. Temos que voltar à agricultura.
Depois fui ao Pingo Doce assistir ao lançamento de mais um livro do António Barreto intitulado : " A importância da apanha da azeitona no desenvolvimento dos carapaus de corrida."
Acordei. Afinal era um pesadelo.
Viva Portugal.

2 comentários:

Anónimo disse...

Disse António Barreto ou barrete? É que o sujeito é um barrete de se lhe tirar o chapéu. E a lábia destes sujeitos. Eles esquecem-se que a gente não se esqueceu que ele, esse tal Barrete foi ministro da Agricultura e que foi nesse lugar um "ganda" nabo. Anda agora a dar lições aos outros como se a gente não o conhecesse. Mas esta canalha pensa que o povo é lorpa?
Este gajo é uma espécie de Medina Carreira que enquanto ministro das finanças só fez merda e agora anda a dar lições. Isto é um país de gente mesquinha, sem escrúpulos, que quer continuar a viver à nossa conta e de costas ao alto. Quando é que o povo se levanta para expulsar do país estes vendilhões do templo?

aires disse...

vivemos um tempo de crapulas

a soldo de merceeiros

e de gente misera, de verdade...

oxala seja só um pesadelo...

abraço