21/08/12

Deixar ruínas

Há um ano foi o túnel do Marão. A sua construção foi suspensa e ponto. Nada mais sabemos.
Do Parque Escolar pouco se sabe. A renovação de muitas escolas foi parada. Ouve-se que algumas serão retomadas. Mas pouco ou nada sabemos do que se passa.
Nas 2 últimas semanas foi a vez de parar:
Não discuto a bondade e necessidade de renegociar parcerias e respectivos custos.
Espero é que nestas putativas poupanças se incluam:
- os custos do seu recomeço, caso tal venha a acontecer;
- os custos de acidentes que venham a acontecer em estradas meio construídas, meio destruídas;
- os custos dos lay-off e eventuais despedimentos;
- e "last but not least" os custos sociais do desemprego de dezenas de milhar de trabalhadores da construção civil, que é coisa que o nosso actual Governo (??) parece não saber fazer e nem estar interessado em fazê-lo.
A não ser que pense abrir um novo negócio, depois da internacionalização do Pastel de Nata, o da visita a ruínas  do século XXI.

2 comentários:

expressodalinha disse...

Aa SCUTS vão acabar a pastorear gado bovino, se ainda houver pastores a gasóleo.

O Rural disse...

E o túnel da LUZ? não conta?