28/03/13

os erros ou O erro de José Sócrates

Muitos, eu incluído, esperavam que José Sócrates, na entrevista de ontem na RTP1, falasse dos seus erros enquanto 1º ministro.
Os entrevistadores (Paulo Ferreira e Vítor Gonçalves) bem tentaram e conseguiram-no quando José Sócrates referiu como erro o "ter aceitado formar um governo minoritário."
Só que os entrevistadores, de tão fixados no que eles consideravam os erros, deixaram passar esta frase e não a aproveitaram para dar outro rumo à entrevista.
É que este erro, não só do entrevistado mas de toda a direcção do P.S, é no fim de contas a questão essencial que sempre se colocou e colocará ao P.S.: que alianças fazer no caso de não ter maioria absoluta?
Convém recordar que o 2º governo de António Guterres (minoritário por um deputado) também durou pouco mais de 2 anos.
Questão que também se coloca à actual direcção de António José Seguro e para a qual não vejo como pretendem responder.
Quanto ao resto, estou com José Miguel Judice, que em comentário pós-entrevista na SIC Notícias, disse: 
"Como político José Sócrates está uns furos acima dos actuais governantes e leaders partidários."

3 comentários:

Rogério Pereira disse...

Está bem visto.

Eu não sou líder partidário mas já percebi o cenário

(José Miguel Judice é um exagerado...)

Anónimo disse...

Aqui em T.O.M todos gostámos da tua análise!

expressodalinha disse...

Uma defesa da honra inútil e sem qq interesse para os tempos que correm. Fartos de comentadores, queremos políticos novos e novas políticas. Ajustes com o passado não me interessam nada.