12/02/08

Generais, poetas e afins

Generais ( ou um seria coronel ? ) a constituirem partidos já foram dois. O Eanes e o Otelo. Os resultados são conhecidos. Um deu em caso de polícia, o outro em partido de reformados ou coisa parecida se bem que tenha nascido puro e para combater a corrupção. Agora é a vez de um poeta, de seu nome Manuel Alegre. Que, pelos vistos, não resiste à atracção pelos Generais, já que só fala do Sr. General Garcia Leandro, o mais recente ideólogo saido das casernas depois de ter recebido uma carta de uma Sra. Engenheira de 81 anos que vive em Viseu.
Eu, se fosse o poeta, seguia o conselho que Carlos do Carmo lhe deu , no domingo, em entrevista à TSF : " Ó Manel dedique-se só à escrita. Um artista tem de ser independente do poder." ( cito de memória )

1 comentário:

expressodalinha disse...

E a mim ninguém me cala...