25/10/08

Da inutilidade de fotografar o por do sol

Enquanto rego as árvores ( e o pára-raios ) o sol desce para poente. São quase duas horas de viagem. Quando comecei o céu estava azul. Quando termino há mais que um azul. Os laranjas e os vermelhos também são vários. Já vejo Vénus e as cigarras cantam. Os brancos das casas e da Capela de Santo António parecem mais brancos que o habitual.

4 comentários:

Galeota disse...

Acabei de tirar o chapéu...

maria antunes disse...

hummm... já o estou a imaginar. O Pôr-do-Sol. Se as cigarras cantam, deve estar um calorzinho gostoso. Obrigada, pela imagem.

aNa disse...

..e que tal uma foto? Para partilhares com a "blogoesfera" esse momento fantástico do dia??
BEIJINHOS
Até amanhã

Mikasmi disse...

Olá amigo benfiquista


Vim tarde da noite, mas aqui ainda o sol se punha cheio de reflexos alaranjados. Gostei de ver

Abraço e bom domingo