26/10/08

JOSÉ CARDOSO PIRES ( 1925 - 1998 )


" Desta maneira, o Autor em visita despede-se de um companheiro de serões e de uma Ofélia local, de um dente excomungador e de mastins e ideias negras que lhe guardaram a cabeceira na véspera do dia de Todos os Santos e de todos os caçadores, o primeiro do mês de mil novecentos e sessenta e seis. Pensa na manhã e espera. Espera. Espera o sono. O sono. Sono..."
( último parágrafo do "Delfim" )
José Cardoso Pires despediu-se de nós a 26 de Outubro de 1998. Faz-nos falta.

1 comentário:

Galeota disse...

Também andou no mar...até sempre.