30/12/08

ISRAEL

Alguns engraçados que escrevem em blogues ditos de esquerda ( bem como alguns que escrevem nas respectivas caixas de comentários ) começam a dizer, preto no branco, a propósito dos ataques de Israel ao Hamas que o pecado original foi a criação do Estado de Israel em 1948. Defendem pois, objectivamente, o mesmo que os terroristas do Hamas e outros radicais islâmicos : a desaparição de Israel.
A estes engraçados convém recordar que o Estado de Israel foi constituido em 1948 e reconhecido pela ONU em 1949
Curiosamente um dos primeiros paises a reconhecer Israel foi a defunta URSS ( ainda com o glorioso Pai dos Povos, vulgo Zé dos Bigodes, como timoneiro ) na crença que as raizes socialistas do Movimento Sionista levariam à criação de um estado socialista no Médio Oriente. Convém relembrar que estavamos em início da chamada Guerra Fria. Isto numa altura em que a maioria dos paises árabes da região também optavam por experiências ditas socialistas com o apoio do então Bloco de Leste. Modelos todos fracassados, desde o Egipto ao Iraque passando pela Síria. Hoje todos transformados em estados autoritários, corruptos e religiosos.
Curiosamente, ou não, Israel continua um estado democrático. Onde há eleições livres. Onde existem partidos distintos. Onde um Presidente pode ser destituido constitucionalmente. Onde as mulheres podem exercer os seus direitos de cidadania e não são apedrejadas até à morte se cometem adultério. Onde as minorias têm direitos. Como por exemplo os homossexuais que não são enforcados como no Irão. Etc, etc, etc.
É um país e um modelo perfeito ? Não. A perfeição existirá no paraíso no qual curiosamente acreditam quer católicos quer muçulumanos, mas não os judeus. Eles lá saberão porquê.
Quanto aos engraçados diria que se quiserem exercer a profissão de humoristas no Médio Oriente, em Israel encontrarão trabalho. Nos paises árabes já não tenho a certeza.

2 comentários:

Anónimo disse...

Mas que grande confusão vai nessa cabeça.

Não sabe o que significa ocupação, colonatos? Acha que árabe é o mesmo que muçulmano? São todos árabes e muçulmanos no médio oriente? E já agora, são todos uns atrasados e fascistas, ou serão comunistas? Viva a democracia israelita! E o que achou da guerra no Líbano?

No próximo ano, com mais tempo, invadimos o blog e obrigamo-lo a ter a lição estudada.

Para o momento, decidi infectar-lhe o computador...

Galeota disse...

"Peço à comunidade internacional que faça o possível para ajudar os israelitas e os palestinianos a saírem desta via e a não se resignarem à lógica perversa da confrontação e da violência, mas a privilegiarem o caminho do diálogo e das negociações"
Bento XVI